Seja Bem-Vindo!

PARLAMENTARES REAGEM FORTEMENTE À EXONERAÇÃO DE MINISTRO DA SAÚDE


A notícia da exoneração do Ministro da Saúde Henrique Mandetta, assustou o Congresso e fez parlamentares de diversas colorações partidárias irem às redes criticar o Governo Federal.


“A demissão do Ministro Henrique Mandetta, que será anunciada logo mais, passará para a história como o primeiro capítulo da queda do Governo”, escreveu o deputado federal André Janones (Avante-MG).

“É infantil usar como argumento a acusação de ser ‘estrelinha’ para demitir Mandetta. Bolsonaro é uma criança com déficit de atenção, que quer ser permanentemente o foco das atenções. Sua masculinidade frágil exige demonstrações autoritárias. Tenebroso”, disparou a deputada Margarida Salomão (PT-MG).

Integrantes do PSL, partido que ajudou o presidente Jair Bolsonaro a ser eleito, também reagiram de forma dura. “Primeiro humilha, destrói a reputação, demite e persegue”, escreveu Julian Lemos (PSL-BA). “

O deputado Júnior Bozella, presidente Estadual do PSL/SP, também reagiu: “Espero que seja mentira!!! Será o maior absurdo que veremos esse governo fazer… assassinato em massa. O brasileiro doente será largado a própria sorte. Oremos para que o juízo e a sanidade ainda existam e possam impedir essa loucura”.

Até mesmo lideranças do Republicanos, partido escolhido por Flavio Bolsonaro e Carlos Bolsonaro para migrarem enquanto o Aliança Pelo Brasil não se consolida, reagiram negativamente.

“A demissão do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, se confirmada, é mais um erro do presidente Bolsonaro. Além de gerar instabilidade na saúde pública, gera ao seu governo. Mandetta é um dos principais ativos desse governo. Ao final, quem perde é o povo Brasileiro”, tuitou o presidente estadual do Republicanos em Pernambuco, o deputado Silvio Costa Filho.

A deputada Shéridan Oliveira (PSDB-AM) foi mais uma que disse estar incrédula com a notícia “Quero acreditar que não é verdade, que o presidente não demitirá o ministro que com muita competência está liderando o país de maneira técnica durante esta crise. Presidente, a saúde das pessoas é mais importante que o ego”, escreveu.