Seja Bem-Vindo!

CONSELHO DE PODÓLOGOS IDENTIFICAM NOVO TIPO DE SINTOMA DO CORONA VÍRUS


O Conselho Geral de Colégios Oficiais de Podólogos da Espanha anunciou nesta semana que abriu uma investigação de um novo sintoma da doença covid-19, causada pelo novo coronavírus.

A entidade informa em seu site oficial que foram detectadas erupções nos pés de crianças e jovens diagnosticados com a doença. Alguns adultos também manifestaram as feridas nos pés.

O próprio conselho reconhece que, por conta de a doença ser nova, ainda não se sabe tudo sobre ela e, por isso, trata-se de uma suspeita de relação entre a covid-19 e as lesões nos pés. Ainda não há estudo científico que traga evidência conclusiva a respeito do novo sintoma investigado.

Ainda assim, a entidade alertou a comunidade de podólogos para que estejam atentos a lesões nos pés de clientes para prevenir infecções do novo coronavírus.

Como ainda não há tratamentos clínicos eficazes ou vacinas que possam usadas para evitar o contágio do novo coronavírus, um estudo publicado na revista científica Science estima que a quarentena pode durar até 2024, considerando um cenário em que a imunidade desenvolvida pela organismo humano seja permanente. Ela ela durar apenas um ou dois anos, como acontece com outras doenças do grupo coronavírus, não há estimativa de quando a doença desaparecerá.

Por ora, pesquisadores de todo o mundo recomendam ficar em casa tanto quanto possível para reduzir o número de pessoas infectadas e, consequentemente, o número de internações. Casos graves da doença requerem o uso de ventiladores artificiais, que levam oxigênio aos pulmões do paciente (mitigando a dificuldade de respirar associada à doença). Por vezes, a internação precisa ser na unidade de terapia intensiva, a UTI.

Nesse contexto o Conselho de Escolas de Podólogos recomenda seguir o seguinte protocolo:
  • Numerosos casos de presença de eritema nos pés (pequena vermelhidão e inflamação da pele que, fundamentalmente, se manifestam na área dos dedos dos pés) foram detectados em pacientes positivos após a realização de PCR. Eles são semelhantes aos frieiras e podem aparecer isoladamente (solteiros) ou vários no mesmo paciente.
  • Se um paciente com esses sinais for conhecido, na forma de erupções cutâneas, e não tiver histórico médico prévio de trauma, picada ou queimadura, para evitar um alarmismo infundado, é muito importante realizar um diagnóstico diferencial para determinar se este caso, Pode ser compatível com um caso COVID-19 positivo;
  • Quando esses casos são detectados pelos pais ou parentes, a criança deve ser mantida em quarentena, isolada e um corticosteroide tópico pode ser aplicado e o controle da temperatura pode ser realizado, sempre com a garantia de que se trata de lesões benignas com evolução favorável, mas agir com cautela é um possível portador assintomático.
  • Se o caso chegar à clínica podológica ou à consulta, é recomendável fazer um diagnóstico usando telemedicina: quando os pais detectam esses sinais, eles devem enviar uma ou mais fotografias para a clínica podológica.
  • Apenas é recomendável visitar o paciente na consulta de podologia, se houver garantias de segurança para o paciente, familiares e profissionais que o cuidam.
  • A clínica deve registrar o caso e notificar seu Colégio para adicioná-lo ao registro geral de casos que o Conselho Geral abriu.
  • Para evitar o contágio nas pessoas afetadas e em suas famílias, não é recomendável ir a centros de atenção primária e hospitais apenas por causa do aparecimento dessas lesões dermatológicas.